“Espero que este centro esportivo seja gerador de muitas medalhas para o Brasil. O esporte aumenta a autoestima das pessoas. Investir em esporte é investir na saúde”, disse o prefeito Bruno Covas.

A iniciativa é uma parceria das secretarias municipais da Pessoa com Deficiência e de Esportes e Lazer. Quatro entidades já estão participando no Centro Esportivo Tietê, oferecendo treinamento para cerca de 200 jovens. São elas: APABB, Atitude Paradesportiva, Associação Bola pra Frente e WCMX.

Entre as modalidades praticadas, atletismo, tênis em cadeira de rodas, futebol de amputados, slackline, golfe adaptado, futsal, vôlei sentado e bocha adaptada. O CMMP também vai se estender aos outros equipamentos esportivos municipais, facilitando assim o acesso de instituições de toda a cidade e ampliando o leque de atividades praticadas.

Na cidade de São Paulo, 2,7 milhões de pessoas declararam ter algum tipo de deficiência. Para o secretário municipal da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato, o CMMP é um importante passo para a inclusão no esporte. “Pessoas com deficiência tinham carência de espaços públicos para praticarem atividades que respeitem suas particularidades. O CMMP chega como uma nova opção de lazer e de incentivo aos atletas”, afirmou.

O Centro Municipal Modelo em Paradesporto funciona todas as segundas, quartas e sextas-feiras, das 12h às 18h.

Secretaria Especial de Comunicação